PRECONCEITO?!?!

Preconceito!

Preconceito.

Preconceito?

Hum… como assim?

Preconceito, tem a ver com algo pré concebido, pré julgado, pré estabelecido. Este termo tem sido utilizado com uma enorme frequência, principalmente pelas pessoas que fazem parte de grupos considerados “minorias”, ou por pessoas que ideologicamente apoiam esses grupos. Normalmente, é utilizado para taxar posturas, pensamentos, ou ações das pessoas que discordam da forma como se portam as minorias e suas bandeiras.

Porém, ao fazer uma análise, verificamos que, posições contrárias às minorias ou à forma com que elas se manifestam, não necessariamente são frutos de preconceito.

Afinal, o preconceito é tido quando não temos conhecimento suficiente sobre algo e o julgamos mesmo assim. Quando o tema abordado é de dominio de quem emite a opinião, podemos afirmar que essa opinião é embasada em um CONCEITO.

Vivemos em uma sociedade notadamente conservadora, fundada e fundamentada em princípios éticos, morais e cristãos.

Portanto, quando estamos nos referindo a determinados comportamentos sociais que diferem dos conceitos que essa sociedade “conservadora” preconiza como correto, é possível dizer que, o posicionamento não é de pré conceito mas sim de um conceito com embasamento nos valores e conceitos que regem essa sociedade.

No entanto, uma parte até significativa da sociedade brasileira, mas que corresponde à bem menos da metade da desta população, sob influência dos meios de comunicação, das Artes, da Cultura e das universidades, insistem em enaltecer as várias divisões da sociedade que formam vários subgrupos, denominados minorias.

Esses setores buscam uma sociedade direcionada por ideologias políticas. E para isso, há algum tempo, tem adotado algumas ferramentas de engenharia social, criadas e disseminadas com o intuito justamente de quebrar esses valores éticos e morais.

Podemos citar como exemplo, a ferramenta denominada “Politicamente Correto”, que ao longo dos anos, tem trabalhado justamente através da arte, da cultura, da mídia e do sistema educacional, principalmente no ensino superior, em transformar todos esses valores éticos, morais e cristãos em “tabus”, com a afirmação categórica de que, “os tabus existem para serem quebrados”.

Diante desta afirmação, todos os que se opõem a essa maneira de pensar, são imediatamente taxados de preconceituosos. Esse tratamento é dado no sentido de que a pessoa sinta-se menosprezada e diminuída por pensar diferente ao que esses grupos propõe.

Salvo se a pessoa não for deveras esclarecida e possuidora de opinião própria, acaba se rendendo ao modo de pensar dessas minorias, ou destes grupos ideológicos.

Percebe-se, no entanto, que nos dias atuais, muita gente tem buscado por mais conhecimento e efundamentação em relação a esses valores éticos, morais e cristãos, e com isso passam a defender esses conceitos, com clareza e firmeza, sem aceitar a pecha de preconceito por discordar desses grupos ideólogos, que se utilizam das divisões e das minorias para estabelecerem-se.

Isso no entanto não significa dizer que tanto dentro da maioria conservadora e até mesmo dentro das minorias estabelecidas não hajam atitudes preconceituosas.  Isso tambem não dá o direito a um ou a outro de generalizar.

Pense sobre… discorde… concorde… comente…

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s