UM ANO DE ZANELLABLOG

Conquista do aniversário de 1 ano(s)
Feliz aniversário com o WordPress.com!
Você registrou-se no WordPress.com há um ano.
Obrigado por nos escolher. Continue assim!
Nem parece, mas já faz um ano.
Cheguei onde jamais imaginei chegar! Sem muitas pretensões fomos longe, e demonstro aqui um pequeno relato das atividades do Blog em um ano.
Neste ano tivemos 820 visitantes ao Blog que realizaram 1717 visualizações.
E quando falo que chegamos longe é porque mesmo tendo  1552 visualizações no Brasil. Nesta ano de existência tivemos 72 visualizações nos Estados Unidos da América, 41 visualizações no Canadá,  9 na Itália, 7 em Portugal, 6 no México.
Em alguns países tivemos 3 visualizações, como: Filipinas , Espanha e Venezuela.
Países que tivemos duas visualizações: Índia, Alemanha, Indonésia e Argentina.
Em muitos outros, apenas uma visualização: Namíbia, Malásia, Polônia, Equador, Suíça, Tailândia, Emirados Árabes Unidos, Guiana Francesa, Geórgia, Grécia, Colômbia e Chile.
Obrigado a todos os que acessaram e mesmo sem conhecê-los, sei que sabem um pouco de mim, do que penso e de onde vivo.

OBRIGATORIEDADE DO ENSINO

Alguém já fez a pergunta a um aluno: “Por que você vai pra escola?”

E recebeu como resposta: “Porque tem que ir!”

Essa resposta é carregada de um significado muito intenso e que tem ligação direta com o atual momento vivido pela Educação Brasileira.

Diante das inúmeras e diversas tentativas de se elevar os índices do IDEB das escolas, percebemos que em grande maioria delas, os índices não são alcançados.

Neste Momento, vemos o Governo Federal na ânsia de dar uma solução à realidade, ao tentar lançar uma medida provisória de Reforma do Ensino Médio.

No entanto, meu enfoque hoje é quanto a Obrigatoriedade do Ensino, que provoca nas crianças, bem como em suas famílias um sentimento de “ir porque tem que ir”, e esse sentimento acaba inibindo outro, que seria o ideal a ser buscado que é o sentimento da necessidade de estudar, do “querer ir pra escola pois é preciso aprender”.

Esse sentimento de obrigatoriedade perpassa pelos níveis de estudo até chegar ao Ensino Médio.

A Obrigatoriedade em oferecer às crianças uma educação de qualidade é imprescindível é intransferível por parte dos governos, até mesmo para justificar os altos impostos que nos são cobrados. No entanto creio que, já a partir do Ensino Médio deveria prevalecer o querer estar lá, e não o ter que estar lá. E a partir daí, o comportamento ser adequado à aquisição de conhecimento. Desta forma, com certeza teríamos desempenhos muito mais elevados que os atuais.

No entanto, isso ainda é pouco provável, até porque, fica bem evidente que a grande preocupação do sistema está na quantidade de pessoas que se formam, é não na qualidade das pessoas que se formam.

Mas, por ventura, quantidade não é importante? Claro que sim. Quando buscamos qualidade, a quantidade virá por consequência, pela necessidade que cada vez mais se agiganta; mas que essa necessidade de aprender, muito em função desse obrigatoriedade, passa despercebida principalmente por parte das pessoas chefes de famílias de menor poder aquisitivo ou com menos instrução, que carecem de uma consciência maior da necessidade e da importância do estudo na vida dos filhos.

A educação acontece de fato a partir da motivação. Quando um aluno sai de casa para ir à escola “porque tem que ir”, qual a motivação implícita na situação? No entanto, quando um aluno sai de casa ciente de que na Escola vai encontrar justamente aquilo que ele busca e precisa, que são os diversos tipos de conhecimentos já produzidos, as chances do aprendizado são amplamente potencializadas.

Ali tem um aluno motivado, apto a aprender, cabe aos professores e à escola corresponder a essas expectativas, e para isso chegamos e outro ponto crucial de nossa Educação Brasileira que é a ausência de uma infraestrutura física, pedagógica e de equipamentos; ausência de acervo literário, ausência de materiais adequados, de profissionais devidamente preparados e motivados tanto financeiramente, quanto valorizados enquanto profissionais, com a devida importância que a profissão demanda.

Faça seu comentário. Se és contra ou a favor da obrigatoriedade de Ensino em toda a Educação Básica ou em partes dela.

Compartilhe o texto para que outros o vejam e também comentem.

IDENTIDADE

Aos Gaúchos não precisa nem pedir.

Mas pra quem não é Gaúcho, 20 de setembro comemora-se o que?

Quantos mais saberão?

Um dos povos que compõe esse imenso Brasil, com identidade cultural das mais marcantes entres todas. Nisso podemos citar danças, comidas típicas, vestimenta, entre outras tantas características.

Um povo que sempre buscou viver seus ideais de progresso e liberdade a ponto de empreender uma das maiores batalhas internas do Brasil conhecida como Revolução Farroupilha, que durou 10 anos.

“…Foi no 20 de setembro, o precursor da Liberdade…” como diz o Hino Rio Grandense. Uma data dedicada a um povo. O povo Gaúcho.

Quero aqui compartilhar um texto de autoria de meu amigo Fernando Pertuzzati que traduz bem esse orgulho de ser Gaúcho. Esse orgulho desta Identidade, que os meios de comunicação em seus programas de humor principalmente zombam, menosprezam e até desprezam, tal qual as cerimonias de abertura e encerramento das Olimpíadas e Paraolimpíadas que em nenhum momento mencionaram essa rica cultura gaúcha.

 

RIO GRANDE DO SUL

Uma terra de histórias, conquistas e de tradição;
Um povo trabalhador, guerreiro, corajoso, perspicaz.
Um Estado forte, que por todas as qualidades, se destaca no Brasil.
Uma terra de Quintana, Veríssimos, Barbosa Lessa, Paixão Cortes
Que imortalizaram nas linhas de poesias, crônicas, histórias e lendas
O dia-a-dia de sua gente.
Um povo que dá sabor a uma culinária conhecida por todo o país
E faz da tradição um orgulho!
Terra de riquezas naturais, de pedras preciosas, de vales, cânions
De reservas florestais, de lagoas, rios, mares, de pampas e coxilhas.
Terra do nativismo, do gauchismo e do tradicionalismo
Terra do Sentinela do Pampa, da erva-mate, do cavalo crioulo
E do Negrinho do Pastoreio.
Berço de políticos como Getúlio Vargas, João Goulart, Leonel Brizola
Que ajudaram a escrever a história do país
Que foram marco importante em decisões que mudariam nossos rumos.
Povo que construiu identidade própria através de sua cultura;
Povo da bombacha, do chimarrão e do churrasco.
Um povo que cultua sua tradição e sente-se orgulhoso em dizer:
“Eu sou gaúcho!”
Terra de um povo que enfrentou batalhas, guerras
Defendendo a fronteira do Brasil a pata de cavalo e a ponta de lança.
Terra que fascinou “Anitas” e “Garibaldis” e os fez tomar a causa do povo,
Lutando pelo sul do Brasil.
Um povo que defendeu a liberdade, o ideal farroupilha.

Este é o Rio Grande do Sul
Uma terra boa para viver!
Vem conhecer!

Fernando Pertuzzati