OBRIGATORIEDADE DO ENSINO

Alguém já fez a pergunta a um aluno: “Por que você vai pra escola?”

E recebeu como resposta: “Porque tem que ir!”

Essa resposta é carregada de um significado muito intenso e que tem ligação direta com o atual momento vivido pela Educação Brasileira.

Diante das inúmeras e diversas tentativas de se elevar os índices do IDEB das escolas, percebemos que em grande maioria delas, os índices não são alcançados.

Neste Momento, vemos o Governo Federal na ânsia de dar uma solução à realidade, ao tentar lançar uma medida provisória de Reforma do Ensino Médio.

No entanto, meu enfoque hoje é quanto a Obrigatoriedade do Ensino, que provoca nas crianças, bem como em suas famílias um sentimento de “ir porque tem que ir”, e esse sentimento acaba inibindo outro, que seria o ideal a ser buscado que é o sentimento da necessidade de estudar, do “querer ir pra escola pois é preciso aprender”.

Esse sentimento de obrigatoriedade perpassa pelos níveis de estudo até chegar ao Ensino Médio.

A Obrigatoriedade em oferecer às crianças uma educação de qualidade é imprescindível é intransferível por parte dos governos, até mesmo para justificar os altos impostos que nos são cobrados. No entanto creio que, já a partir do Ensino Médio deveria prevalecer o querer estar lá, e não o ter que estar lá. E a partir daí, o comportamento ser adequado à aquisição de conhecimento. Desta forma, com certeza teríamos desempenhos muito mais elevados que os atuais.

No entanto, isso ainda é pouco provável, até porque, fica bem evidente que a grande preocupação do sistema está na quantidade de pessoas que se formam, é não na qualidade das pessoas que se formam.

Mas, por ventura, quantidade não é importante? Claro que sim. Quando buscamos qualidade, a quantidade virá por consequência, pela necessidade que cada vez mais se agiganta; mas que essa necessidade de aprender, muito em função desse obrigatoriedade, passa despercebida principalmente por parte das pessoas chefes de famílias de menor poder aquisitivo ou com menos instrução, que carecem de uma consciência maior da necessidade e da importância do estudo na vida dos filhos.

A educação acontece de fato a partir da motivação. Quando um aluno sai de casa para ir à escola “porque tem que ir”, qual a motivação implícita na situação? No entanto, quando um aluno sai de casa ciente de que na Escola vai encontrar justamente aquilo que ele busca e precisa, que são os diversos tipos de conhecimentos já produzidos, as chances do aprendizado são amplamente potencializadas.

Ali tem um aluno motivado, apto a aprender, cabe aos professores e à escola corresponder a essas expectativas, e para isso chegamos e outro ponto crucial de nossa Educação Brasileira que é a ausência de uma infraestrutura física, pedagógica e de equipamentos; ausência de acervo literário, ausência de materiais adequados, de profissionais devidamente preparados e motivados tanto financeiramente, quanto valorizados enquanto profissionais, com a devida importância que a profissão demanda.

Faça seu comentário. Se és contra ou a favor da obrigatoriedade de Ensino em toda a Educação Básica ou em partes dela.

Compartilhe o texto para que outros o vejam e também comentem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s