OS MUNDURUKUS E A POLÍTICA

 

Desde muito cedo, aprendemos que tudo o que fazemos é política, tomadas de opiniões, tomadas de decisões, escolhas, tudo são situações políticas.

Em outro post, comentei a respeito da presença dos Índios Mundurukus na Amazônia e mais especificamente, em Jacareacanga. Como qualquer povo instituído, este também tem suas crenças, cultura, hábitos alimentares e língua materna próprias. Tudo isso é carregado de situações políticas internas estabelecidas ao longo dos tempos.

No entanto, a abordagem deste post, é a participação indígena Munduruku na política partidária, mais especificamente em Jacareacanga, que desde muito cedo, na História do município, se fizeram presentes. Assim foi no processo de emancipação, bem como no exercício de cargos eletivos.

Nesse sentido, vale frisar que, em seis mandatos políticos, apenas no primeiro mandato o vice-prefeito não foi um indígena. Por dois mandatos seguidos (2º e 3º mandatos), o vice-prefeito foi Isaías Kirixi Munduruku; no 4º mandato o vice-prefeito foi José Kirixi, enquanto que nos dois últimos mandatos, o vice-prefeito de Jacareacanga é Roberto Kirixi Munduruku.

Atualmente, o legislativo municipal conta com quatro vereadores indígenas, dentre os onze que compõe o quadro. Porém, é interessante ressaltar que em determinados momentos, os indígenas chegaram a ser maioria entre os legisladores municipais. Foi na quinta legislatura, quando ainda eram apenas nove vereadores, sendo que, destes, cinco eram indígenas.

Outro fato importante é relacionado ao Vereador Hans Amâncio Caetano Kabá Munduruku, filho do cacique geral, saudoso Biboy Kabá. Hans foi eleito vereador por cinco mandatos consecutivos. Apenas não foi eleito neste último pleito, muito provavelmente em função de um acidente em que o mesmo foi atropelado por uma moto, no início do período de campanha em 2012.

Hans Kabá é formado em Letras e em 2014, chegou a exercer em Belém, a função de Coordenador de Educação Indígena, dentro da Secretaria de Estado de Educação. A distância de seus parentes o fez repensar e retornar ao convívio dos seus

Em um próximo post sobre os Mundurukus, falaremos sobre formação acadêmica entre os mesmo e as perspectivas educacionais.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s